Canonical Tag – O que é e para que serve

Na optimização On-site, na grande maioria das vezes encontramos problemas com páginas em que o conteúdo é praticamente todo igual à execeção por exemplo; das cores, dos tamanhos, números, etc. Sim, estamos a falar de lojas online em que uma página do produto pode ter depois outras páginas variantes da principais.

Em projetos médios(com mais de 1.000 páginas) como é o caso das lojas online este tipo de situação acontece muito, até podemos dizer que  são em lojas online onde temos de analisar exaustivamente esta questão de páginas relacionadas com o produto principal onde só muda  apenas alguns pontos como já referido em cima.

O que é a Canonical Tag

Para explicar de forma muito simples o que é a Canonical Tag (rel=”canonical”), podemos dizer que basicamente serve como se de uma placa de indicação se tratasse e que sugerem aos robôs do Google e outros, o caminho correto de leitura e também onde a relevância de cada página deve ser aplicada.

Esta Tag não é nova, até pelo contrário, surgiu em 2009 e que ainda tem muita validade até aos dias de hoje. Considerada a maior revolução desde a implementação dos sitemaps, a Canonical Tag é como se fosse um “redirecionamento” 301 se assim podermos comparar de forma simples numa perspetiva de SEO.

Resumindo, estamos a dizer aos motores de busca que várias páginas(ou uma só), que devem ser consideradas apenas como uma (à semelhança do que um 301 faz), sem realmente estar redirecionar os visitantes para a nova URL.

O uso da Tag Canonical evita problemas causados por conteúdos muito idênticos ou até mesmo duplicado que aparecem em várias URLs. Na prática, a Tag Canonical informa aos motores de pesquisa qual versão de uma URL que desejamos que apareça nos resultados da pesquisa.

Fonte da Imagem: 360digitalguru.com/canonical-tag-implementation-use/

Neste exemplo da imagem em cima, podemos perceber que existem 3 tipos de páginas duplicadas geradas através dos filtros que estão nos websites/lojas online:

  1. /product?filter1
  2. /product?filter1&2
  3. /product?filter3

Ou seja, estas páginas são conteúdos duplicados aos olhos do Google e nestas 3 páginas seria necessário colocar a Tag Canonical indicando a página principal de cada uma das versões, exemplo:

Fonte da Imagem: searchenginewatch.com/sew/how-to/2254147/seo-audit-tips-8-examples-of-why-your-source-code-matters

Seguindo o exemplo da imagem em cima, teríamos de fazer o seguinte nas 3 páginas:

  1. /product?filter1 – colocar a seguinte Tag Canonical: <link rel=”canonical” href=”http://example.com/nome-da-categoria-ou-produto/” /> 
  2. /product?filter1&2 – colocar a seguinte Tag Canonical: <link rel=”canonical” href=”http://example.com/nome-da-categoria-ou-produto/” />
  3. /product?filter3 – colocar a seguinte Tag Canonical: <link rel=”canonical” href=”http://example.com/nome-da-categoria-ou-produto/” /> 

A função da Tag Canonical, neste contexto, é servir de marcação para que os algoritmos entendam que aquela página é uma réplica de outra e que não a valorizem… Assim estamos a  recomendar aos motores de busca para que ele possa privilegiar uma determinada página, contudo isso não quer dizer que o Google irá seguir imediatamente essa recomendação, pode levar alguns dias ou meses dependendo da quantidade de páginas do site (dezenas, centenas, milhares, milhões). Assim evitamos que páginas duplicadas de um site disputem entre si a relevância e no final das contas nenhuma fique otimizada.

A Tag Canonical surgiu(2009) para tentar resolver o conteúdo duplicado existentes nos websites.

As vantagens da utilização da Tag Canonical

  • Facilita e muito de forma simples a indicação para os motores de busca de qual é a versão principal de um conteúdo
  • Nós(SEOs) é que decidimos qual URL é que queremos posicionar e indexar ao usar a Tag
  • Ajuda a evitar com o conteúdo duplicado num website porque marca qual a versão de um conteúdo que é o original
  • Fácil de implementar no código-fonte e não é necessário modificar outros arquivos
  • As principais redes sociais também reconhecem a Tag Canonical e respeitam o seu significado

No entanto, embora seja uma estratégia com muitas vantagens, também é preciso ter muito cuidado em usar corretamente e como é óbvio não abusar.

As diferenças entre um redirecionamento 301 e a Tag Canonical

  • Redirecionamento 301 – A página redireciona o usuário e motor de busca para uma URL diferente que é considerada a original.
  • Tag Canonical – A página redireciona o motor de busca para a URL considerada original, mas mantém o utilizador na página.

Exemplo da Tag Canonical

Fonte da imagem: moz.com/blog/rel-canonical

Como implementar a Tag Canonical no WordPress

Para podermos implementar a Tag Canonical nas páginas/artigos do WordPress basta instalar o Plugin; Yoast. Na imagem em baixo podemos ver o local onde devemos colocar a URL original. Será sempre dentro de um artigo ou página do site que achamos que tenha conteúdo duplicado.

 

Outras fontes de informação sobre a Tag Canonical que pode consultar:

Caso tenha alguma dúvida, já sabe, basta comentar em baixo. Teremos muito gosto em ajudar.

Mais artigos:

  • Hoje sexta-feira é dia de Black FridayHoje sexta-feira é dia de Black Friday À data  deste artigo que estamos a publicar, resolvi fazer uma pequena análise da comemoração do Black Friday em Portugal em relação a estratégias de SEO. Segundo a Wikipédia: "Black […]
  • Canibalização de palavras-chave – o que éCanibalização de palavras-chave – o que é O termo "canibalização" pode assustar para quem ainda está a adquirir conhecimentos de SEO. Mas no entanto é muito simples e fácil de entender o que é a canibalização de keywords(ou […]
  • Caso de sucesso – Costa AlentejanaCaso de sucesso – Costa Alentejana Este é um caso de sucesso de uma estratégia de SEO pensada desde o primeiro momento. Nós aqui na SEOlabs temos vários projetos(websites e blogs), criados para implementar testes, […]
  • As diferenças entre Inbound & Content Marketing e como podem ajudar no SEOAs diferenças entre Inbound & Content Marketing e como podem ajudar no SEO Em SEO o Inbound e o Content marketing, são muito importantes. SEO não é apenas posicionar umas keywords na primeira página do Google e já está feito o "serviço"... É muito mais do que […]
  • 1º Detatalk1º Detatalk No dia 21 de Abril a SEOlabs esteve representada por Miguel Brandão no 1º evento Detatalk em Guimarães, organizado pela empresa Detalhe. A empresa organizadora, DETALHE, atenta aos […]
  • Evento Digital Marketing Day’16 – GalizaEvento Digital Marketing Day’16 – Galiza No passado dia 15 de Outubro estive em Espanha, mais concretamente na cidade de Santiago de Compostela na Galiza. Da cidade do Porto a Santiago são apenas 2,5h de carro, portanto a viagem […]

About Author

Miguel Brandão

Desde de 2009 a ajudar websites a conseguirem o melhor posicionamento nos motores de busca com estratégias avançadas de SEO. Fundador do 1º evento de SEO em Portugal[www.seoportugal.org]

Leave a Reply

Required fields are marked*